terça-feira, 13 de setembro de 2016

Vogelfrei






Poème en l'honneur de Michel Maffesoli



Das batatas brotam as histórias.


Das novas tribos.


Celebrando o amor da vida.


Triunfando o corpo em movimento;


Solto;


Leve;


Livre;


Nu.


Bebemos na taça de Baco.


E já somos estrangeiros nos mapas.


Criamos comunidades.


Verdadeiros afetos;


Bacanas e satíricos.


Um eco percorre a caverna mágica.


"As novas tribos irão surgir"


Nossos grafites iluminam os atalhos.


Nossas pernas verdadeiros bardos.


Caminhos cruzados;


Meditações.


Alucinações.


Nas plantas o sorriso de Dionísio.


Um eco percorre o rio místico.


"As novas tribos irão surgir"


O tambor rufa nas praças.


Estamos dançando;


Festejando;


E gritando como loucos;


E quem tem pernas há de escutar:


"As novas tribos irão surgir"