quarta-feira, 26 de março de 2014

Messi ou Cristiano Ronaldo...e o que eu tenho a ver com isso?


http://cleubercarlos.blogspot.com.br/




        A partida entre Barcelona e Real Madrid que ocorreu no último fim de semana encantou os amantes de futebol. A disputa entre os craques Messi e Cristiano Ronaldo ofuscou o resultado do jogo, mas justamente essa batalha marca dentro do futebol - como em outros esportes - o culto da personalidade, e por que não afirmar do dinheiro.

       
       O jogo terminou 4x3 para o time catalão, graças em boa parte ao futebol genial de Lionel Messi. O combate entre Messi e Cristiano, seja um dos maiores atrativos do Campeonato Espanhol - e por que não afirmar do mundo - neste ano. Muita gente que não gosta ou não perde tempo com esse tipo de atividade esportiva, conhece - ao menos pelo nome - esses dois monstros do mercado futebolístico.


     Nos editoriais esportivos a notícia é claro bem clara: O presidente do Barcelona afirma que Messi vai se tornar o jogador mais bem pago do mundo - méritos - do futebol. Porém, uma pulga atrás da orelha - e não me refiro ao argentino - incomoda e deveria incomodar aos amantes desse jogo que consiste em duas equipes, cada uma com onze em campo.

O que isso tem a ver?

     As cifras recordes desse espetáculo, pois não posso chamar isso de apenas de "futebol" merecem destaque. Cristiano Ronaldo, o galã dos comercias, odiado por uma parcela dos apaixonados, português da terrinha é campeão no quesito mais rico, mais listas sobre esse assunto trocam nomes entre nomes, todavia as quantias é o meu ponto.

          A curva do dinheiro investido no futebol tem aumentado vertiginosamente, e chega a causar vertigens, sobretudo os valores. Salários que um trabalhador comum sequer sonharia em ganhar - ou sonharia caso suas pernas tivesse uma certa habilidade - na vida ou em várias vidas.

        As obras para a Copa do Mundo no Brasil tem demonstrado que esse esporte precisa de muito, muito e mais muito dinheiro para se manter.enquanto nós mortais torcedores fingimos que a meritocracia aqui e em todo mundo é permitida em nome do nosso lazer. Nosso?

       O mundo mudou ? muita gente nasce e morre, mais gente morre do que nasce.Outros vivem uma espécie de vida de zumbi, nascem mortos. Defensores do quesito podem argumentar que existem outros esportes que geram muito mais dinheiro e fama, ou que eles geram empregos,ou que eu deveria calar a boca por que estou atrapalhando o espetáculo.

        Sinceramente esse post não traz um argumento ou possibilita uma investigação mais acurada sobre todo esse dinheiro, mas simplesmente me traz uma terrível constatação. O futebol que sempre amei, joguei, brinquei, aos poucos vai deixando de existir. A curva milionária quanto mais cresce, mais diminui meu interesse. O futebol como esporte morre no momento em que se reflete como um tipo de reality show. Nós vemos através do espelho seus lances, suas namoradas, seus pecados e glórias. Contudo tudo distante, um abismo. Nos separando apenas para escolher qual deles deve ganhar ou qual deve perder. Vocês já escolheram? Messi ou Cristiano Ronaldo?



Plaz Mendes